Teria mesmo existido uma Grande Explosão, dando origem a tudo no universo? As mais recentes descobertas astronômicas comprovam que sim, que houve uma explosão de grandiosíssima magnitude há muito, muito tempo atrás. Será que os cientistas vão provar que a Bíblia está errada? Ou ambas, ciência e Bíblia estão igualmente corretas?

Um pouco de história primeiro

A Idade Média é também conhecida como a idade das trevas. Trevas estas espirituais, morais, sociais e científicas. A esta época, a Igreja praticamente dominava e retinha todo o conhecimento, que digamos, no campo da ciência, era praticamente nulo. O povo, pela falta de acesso ao saber atribuía a ação direta de Deus alguns fenômenos que são simples ações físicas, tais como relâmpagos e trovões.

Devido a isto, surgiram alguns ferrenhos críticos; uns até eram cristãos fervorosos como Newton e Galileu, mas a maioria se opôs à fé cristã, ao invés de se oporem às inverdades e exageros cometidos pelos líderes cristãos da época.

A partir do século XVII, deu-se início ao movimento chamado Iluminismo. Podemos dizer que este defendia um cristianismo sem dogmas, sem revelação divina, sem mistérios e, sobretudo sem fé em milagres.

O Iluminismo pregava a descrença na Bíblia, nos milagres. Foi essencialmente racionalista, o que contribuiu para uma negação absoluta em Deus e nos seus feitos milagrosos.

Foi daí que surgiu então teorias absurdas, como a da Evolução, que ensina que todo ser vivo que existe hoje, evoluiu durante bilhões e bilhões de anos, de apenas uma “ameba”, e a teoria da Grande Explosão. Mas será que no caso desta última, poderia ter sido verdade?

A ciência diz que tudo o que podemos ver hoje, o universo e tudo o que nele contém, surgiu de uma explosão, denominada Grande Explosão (Big Bang). Existe indício, verdadeiramente, de que houve uma grande explosão no universo, num passado remotíssimo, e eu acredito firmemente nela. Porém, e antes desta grande explosão, o que havia…?

A revista Globo ciência, nº 10 de maio de 1992, publicou: “Nem matéria, nem tempo, nem espaço preexistiam ao Big Bang (grande explosão): surgem com ele”. Fica aqui a dúvida: Se não existia matéria, como a matéria surgiu para que pudesse ser explodida (ou se auto-explodir)? Alguém criou a matéria, e esse alguém é Deus.

A Grande Explosão da Bíblia.

A Bíblia certamente fala da Grande explosão, afinal, foi Deus quem “provocou” esta grande explosão. Óbvio que ela não teoriza da mesma maneira que os cientistas, porque a Bíblia foi escrita para que todos, desde analfabetos (se outrem ler por ele) até cientistas como Newton (que era cristão) e outros mais possam entende-la.

Gênesis 1.1 diz: “No princípio criou Deus os céus e a terra”. É tudo o que precisamos saber e, como você pode ver, resolve todas as indagações que, por mais polidas, científicas ou coloquiais respostas que os cientistas dão, não satisfazem; nem a eles mesmos.

A Globo Ciência acertou ao concluir que nem matéria, nem tempo nem espaço preexistiam à Grande explosão. Somente Deus existia. Ela não sabe dizer o que provocou a Grande Explosão, mas a Bíblia tem esta resposta.

Em Isaias e em Ezequiel temos duas passagens que revelam, metaforicamente, a criação, a descrição de como era o lugar em que Satanás “morava” e a sua queda.

Ezaquiel 28.12-18: “Tu eras o selo da perfeição, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. Estiveste no Éden, jardim de Deus; cobrias-te de toda pedra preciosa: a cornalina, o topázio, o ônix, a crisólita, o berilo, o jaspe, a safira, a granada, a esmeralda e o ouro. Em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados. Eu te coloquei com o querubim da guarda; estiveste sobre o monte santo de Deus; andaste no meio das pedras afogueadas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que em ti se achou iniqüidade. Pela abundância do teu comércio o teu coração se encheu de violência, e pecaste; pelo que te lancei, profanado, fora do monte de Deus, e o querubim da guarda te expulsou do meio das pedras afogueadas. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei; diante dos reis te pus, para que te contemplem. Pela multidão das tuas iniqüidades, na injustiça do teu comércio, profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu a ti, e te tornei em cinza sobre a terra, à vista de todos os que te contemplavam”.

Lúcifer (cheio de luz, luminosos), como é conhecido, é um nome derivado desta passagem, devido ao brilho que todos estes minerais indicam. No princípio, Deus criou “o céu e o céu dos céus, juntamente com todo o seu exército, a terra e tudo quanto nela existe, os mares e tudo quanto neles há, e tu (Deus) os conservas a todos, e o exército do céu te adora” – Ne 9.6. Exército e uma terminologia bíblica para designar os anjos (em algumas ocasiões), e Satanás foi um anjo criado por Deus, posto como “primeiro ministro” na monarquia divina, mas que se motinou contra o seu Criador, dando luz à soberba, depois a inveja seguida pela rebelião. Veja que Ezequiel descreve isto com perfeição.

Interpreto, à luz deste texto, que o universo que conhecemos e que originalmente foi dado como morada a Satanás, era formado tão somente pelo que conhecemos hoje como Reino Mineral.

Isaías 14.12-14 também descreve como foi que sugiram no coração de Satanás o orgulho e a inveja: “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste lançado por terra tu que prostravas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte; subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. Contudo levado serás ao Seol, ao mais profundo do abismo”.

Gênesis 1.2 continua: “A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas”. Todos os estudiosos confirmam que o termo original hebraico significa mais fielmente “tornou-se” ao invés de era sem forma e vazia. Acredito que entre o verso 1º e o 2º houve um intervalo de tempo imensurável e que foi neste intervalo que se deu a criação dos anjos conforme já comentado.

O texto diz que havia trevas, que também deveria ser traduzida por “caos” conforme permite o termo hebraico. Ora, por que Deus criaria um caos? Não, Deus não criou um caos, mas a terra tornou-se sem forma e vazia. E havia o caos sobre a face do abismo.

O que será que houve para tornar uma criação bela e perfeita, de acordo com Ezequiel, como era este “jardim do Éden” vir a se tornar um caos? Uma batalha entre os anjos que aderiram ao motim satânico e os que permaneceram fiéis a Deus. Esta batalha celeste transformou este lugar maravilho em um caos.

Eis ai os vestígios de uma “Grande explosão”.

Relendo Gênesis capitulo 1 você entenderá melhor que a partir daí, deu-se início à criação do mundo como o conhecemos hoje.

Agora eu pergunto: por que os cientistas rejeitam esta verdade e formulam teorias e mais teorias, numa tentativa de excluir Deus da criação? Os cientistas afirmam que antes da Grande Explosão não existia nada. Aí apareceu uma “coisa”, muitas vezes menor do que a cabeças de um alfinete, com uma temperatura tão alta que nem pode ser medida com qualquer termômetro que possamos construir. Esta super-hiper-mini cabeça de alfinete explodiu, e deu origem a tudo, a um universo tão grande e tão complexo, a toda forma de vida na terra, inclusive eu e você. Por que eles acham mais fácil crer num absurdo desses do que crer que Deus criou todas as coisas exatamente como elas são como?

FONTE: http://www.pastorbatista.com.br/j15/index.php?option=com_content&view=article&id=96:big-bang-biblia&catid=34:diversos&Itemid=53

by Luiz Pinheiro

Anúncios