Apesar de ser mais conhecida por sua bela arquitetura clássica, a Europa é um paraíso para os amantes da arquitetura moderna e não deixa nada a desejar quando comparada com países famosos por suas inovações como o EUA e o Japão.

Gherkin, Londres, Inglaterra


Conhecido como o Gherkin (picles ou mini-pepino em inglês), o prédio simboliza o começo de uma nova era na construção de arranha-céus em Londres. A torre fica no coração do principal distrito financeiro (a famosa City) e tem dominado a paisagem da cidade desde o término da sua construção, em 2004. Apesar de já ter virado um cartão postal da capital inglesa, o prédio não cansa de causar admiração naqueles que o vêem.

O Gherkin foi construído com o meio-ambiente em mente e, por isso, usa métodos inovadores para economizar energia, o que o possibilita consumir apenas metade da energia que um prédio similar de 40 andares consome

Museu Guggenheim, Bilbau, País Basco

O Guggenheim foi desenhado pelo arquiteto americano Frank O. Gehry e é o exemplo perfeito da arquitetura inovadora e sem fronteiras do século XX. Com 24.000 metros quadrados, dos quais 11.000 são dedicados a espaços para exibição, o cartão postal de Bilbau usa o seu design audacioso para seduzir os visitantes a entrar para ver os tesouros que estão contidos entre as suas paredes.

O prédio é reconhecido mundialmente por suas curvas e volumes interconectados, cobertos por pedra calcária e titânio. Estes volumes, ou alas, são ligados por paredes de vidro que dão uma total sensação de transparência por todo o prédio. Realmente impressionante!

Torso, Malmo, Suécia

Criado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, o Torso fica em Malmo, na Suécia. O desenho da torre foi inspitado em uma escultura do próprio arquiteto, que o construiu usando nove segmentos de péntagonos, cada um com 5 andares. Os pentágonos dobram à medida que o prédio sobre e, no topo, a parte superior da torre dá uma volta de 90 graus em relação ao térreo! Diferentemente do Gherkin em Londres, o Torso é um prédio residencial e tem 147 apartamentos de luxo.

Museu Judaico, Berlim, Alemanha

O Museu Judaico de Berlim cobre os dois milênios da história do judaísmo na Alemanha e foi um dois primeiros prédios importantes a serem construídos depois da reunificação do país. O museu abriu para o público em 2001 e só é acessível através de uma passagem subterrânea que parte da ala barroca do Museu de Berlim, que fica adjacente. A estrutura em sí é um zig-zag quase que imcompreensível de corredores, salões e janelas em formato diagonal e até jardins. Uma verdadeira jóia da arquitetura moderna.

FONTE: http://planetaeuropa.com/inglaterra/maravilhas-da-arquitera-moderna-na-europa/

by Luiz Pinheiro

Anúncios